3 Vestindo o seu Poder: Novembro 2013

sábado, 30 de novembro de 2013

O Tempo


Soltar o tempo é o que devemos fazer para podermos abrir as portas e dar espaço para o novo.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Reiki


Reiki é a energia vital (Ki), direcionada e mantida pela Sabedoria Universal (Rei). É um sistema natural de harmonização e reposição energética que utiliza a imposição de mãos para ativar, harmonizar e religar o eu com a energia universal. Capta, modifica e potencializa essa energia. O tratamento com o Reiki é seguro em qualquer situação, independentemente da doença ou do mal-estar, mas não substitui o cuidado médico. O Reiki pode ser facilmente combinado com a medicina tradicional, bem como com outros métodos alternativos.
O Reiki foi redescoberto pelo Sr. Mikao Usui, de Kyoto, Japão, no final do século XIX. Ele é passado para o estudante pelo Mestre de Reiki durante o processo de iniciação. Esse processo abre os chakras da coroa, coração e palmas das mãos, e cria uma ligação especial entre o aluno e a fonte de Reiki. Os canais podem se tornar mais fortes com a prática ou enfraquecerem por falta de uso, entretanto, poderão ser reativados pela simples volta à prática do Reiki.
Qualquer pessoa pode se tornar um canal de Reiki em questão de um ou dois dias. Nenhuma habilidade, nem estágios são necessários. É a sua herança natural. Porém, a iniciação tem que ser feita em curso presencial por um mestre de Reiki, NÃO existe iniciação ao Reiki à distância, já as aplicações para tratamento sim, podem ser feitas à distância.  Uma vez iniciada no Reiki, a pessoa toma-se um canal de Reiki por toda a vida, mesmo que não seja colocado em uso. A Iniciação não transforma necessariamente a pessoa num agente de cura, simplesmente, faz emergir o melhor que ha nela.
Nenhum objeto ou equipamento é exigido para a aplicação da energia Reiki, só o toque das mãos do reikiano no seu próprio corpo ou de outra pessoa, animais, plantas, e isso permite a energia fluir. A técnica pode ser usada em todos os lugares, todos os dias. A energia pode ser enviada para todo planeta, um grupo de pessoas, animais em extinção, florestas devastadas etc. Pode ser enviada para um trauma do passado (assalto, briga, demissão, etc.), minimizando o dano emocional, bem como ser programado para atuar num evento futuro (audiência, entrevista de emprego, viagem etc.).

Ao receber uma aplicação de Reiki, o corpo do receptor relaxa e o batimento cardíaco atinge o seu nível de repouso, diminui a frequencia respiratória. Ao final da sessão, o receptor pode sentir-se profundamente relaxado, como se estivesse acordando de uma noite longa de sono.
Melhora o sistema imunológico, desintoxica, equilibra e amplia nossa energia, agindo livremente pelo corpo no que precisa ser modificado. A energia é direcionada à origem dos problemas que , em geral, são emocionais, liberando essas emoções bloqueadas. É um bom recurso para equilibrar os sete principais chacras.
Quem está aplicando o Reiki não pode manipular a quantidade de energia aplicada, pois ela age de acordo com a região afetada do receptor precisa.
O Reiki não é tem qualquer vínculo com nenhuma religião, cultura, credo, raça. Também não é necessário que se acredite nele para se faça efeito.

Fontes: Livro O fogo do Reiki — Frank A. Petter e Instituto Brasileiro de Pesquisas e Difusão do Reiki. (http://www.reikitradicional.com.br)


sábado, 23 de novembro de 2013

Meditação diária


As dificuldades são oportunidades de crescimento. Uso-as como passos em direção ao sucesso.

As oportunidades estão por toda parte. Tenho várias possibilidades de escolha.

Livro O Poder do Agora parte 2

Trechos do livro O Poder do Agora, Eckhart Tolle, capitulo 2  que fala sobre a origem do medo

Enquanto estivermos identificados com a mente, o ego rege as nossas vidas. Por conta da sua natureza ilusória e apesar dos elaborados mecanismos de defesa, o ego é muito vulnerável e inseguro e vê a si mesmo em constante ameaça. Esse é o caso aqui, mesmo que o ego seja muito confiante, em sua forma externa.
Agora, lembre-se que uma emoção é a reação do corpo à mente.
Que mensagem o corpo está recebendo permanentemente do ego, o falso eu interior construído pela mente? Perigo, estou sob ameaça. E qual é a emoção gerada por essa mensagem permanente? Medo, é claro.
O medo parece ter várias causas – tememos perder, falhar, nos machucar –, mas em última análise todos os medos se resumem a um só: o medo que o ego tem da morte e da destruição. Para o ego, a morte está bem ali na esquina. No estado de identificação com a mente, o medo da morte afeta cada aspecto da nossa vida. Por exemplo, mesmo uma coisa aparentemente trivial ou “normal”, como a necessidade de estar certo em um argumento e demonstrar à outra pessoa que ela está errada, defendendo a posição mental com a qual nos identificamos, acontece por causa do medo da morte. Se estivermos identificados com uma atitude mental e descobrirmos que estamos errados, nosso sentido de eu interior baseado na mente corre um sério risco de destruição. Portanto, assim como o ego, você não pode errar. Errar é morrer. Muitas guerras foram disputadas por causa disso e inúmeros relacionamentos foram destruídos.

Uma vez que não estejamos mais identificados com a mente, não faz a menor diferença para o nosso eu interior estarmos certos ou errados. Assim, a necessidade compulsiva e profundamente inconsciente de ter sempre razão – o que é uma forma de violência – vai desaparecer. Você poderá declarar de modo calmo e firme como se sente ou o que pensa a respeito de algum assunto, mas sem agressividade ou qualquer sentido de defesa. O sentido do eu interior passa a se originar de um lugar profundo e verdadeiro dentro de você, não mais de sua mente. Tenha cuidado com qualquer tipo de defesa dentro de você. Está se defendendo de quê? De identidade ilusória, de uma imagem em sua mente, de uma identidade fictícia? Ao trazer esse padrão à consciência, ao testemunhá-lo, você deixa de se identificar com ele. Sob a luz da consciência, o padrão de inconsciência irá se dissolver rapidamente. Esse é o fim de todos os argumentos e jogos de poder, tão prejudiciais aos relacionamentos. O poder sobre os outros é fraqueza disfarçada de força. O verdadeiro poder é interior e está à sua disposição agora.
O medo será uma companhia constante para qualquer pessoa que esteja identificada com a mente e, portanto, desconectada do seu verdadeiro poder, o eu profundo enraizado no Ser. O número de pessoas que conseguiram alcançar o ponto além da mente ainda é extremamente pequeno, o que nos leva a presumir que, virtualmente, todas as pessoas que você encontra ou conhece vivem em um estado permanente de medo. Só o que varia é a intensidade. Ele flutua entre a ansiedade e o pavor numa ponta da escala e um desconfortável, vago e distante sentido de ameaça na outra. Muitas pessoas só tomam consciência disso quando o medo assume uma de suas formas mais agudas.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Respirando


Respirar profundamente é uma parte importante do seu Estar-Bem, pois com a respiração profunda, acontece uma ativação a nível celular. Em outras palavras, essa corrente carrega a vitalidade para as extremidades das células. Assim, quanto mais você respira, mais você viceja.
Alguns dizem que é a forma como o Espírito se move. Dizemos que é a forma como a vida se move mais eficientemente através de seu corpo físico. E, felizmente, respirar é algo que não é da responsabilidade da mente consciente. Você não precisa ficar alerta para respirar. Acontece. Mas você pode estar alerta para respirar mais.
Encorajamos você a pegar um pouco de ar deliberadamente. E antes de deixar o ar sair, pegue um pouco mais de ar. E antes de deixá-lo sair... E você diz “Eu não posso pegar mais ar, pois não há espaço para colocá-lo aqui”. E dizemos “sim, há sim, pegue um pouco mais de ar.”.
Expanda sua capacidade. Seus pulmões, como balões, podem ser contraídos ou expandidos completamente. Quando você se os move numa
base regular, eles se expandem, mas não completamente. Quando você deliberadamente respira profundamente, esse processo de torná-los cheios
se torna natural – e antes que você se dê por conta, estará fazendo isso involuntariamente. Você irá respirar profundamente mais e mais naturalmente...

Quando concentrado em sua respiração, você não está concentrado em mais nada. E nessa ausência de resistência, você também está permitindo o alinhamento da Energia. Então, você ganha uma força sobrenatural dupla com isso: Você se alinha com a Energia Universal. Você literalmente alimenta as células de seu corpo, permitindo que o oxigênio alcance as extremidades de suas células. Tudo se torna vivo – e tudo funciona melhor!
O metabolismo funciona melhor, o processo de eliminação se torna melhor, a consciência funciona melhor, o sangue flui melhor. O auto-florescimento vem disso!


Workshop dos Abraham-Hics de 25/Novembro/2000- extraído do livro Mude Sua Vida

Hatha Yoga Clássico


A palavra Yoga vem do sânscrito, que é a principal língua da Índia, e literalmente significa união entre as forças lunar e solar, além das forças masculinas e femininas. Ela propõe a união da mente, do corpo e da respiração através de controle de energia por meio da respiração, meditação, posturas físicas, relaxamento. Concentrar a mente, alongar e equilibrar o corpo e fortalecê-lo permite aliviar pontos de tensão, para que a energia vital flua pelos canais sutis.
O Hatha Yoga, em seu aspecto mais comum, é o método prático e natural para a integração e harmonia da nossa essência interior, com o mundo exterior e com a própria natureza.  Desenvolve-se através de uma sequencia de exercícios simples, que vão desde:
  • Exercícios respiratórios (pranayamas), que melhoram a troca gasosa, liberando toxinas e melhorando a oxigenação do sangue. Harmonizam nossas correntes de energias vitais, harmonizando os estados emocionais;
  • Relaxamento (nidra), que é um relaxamento profundo, entre os estados de sono e consciência. Equilibra as emoções, estabiliza e aquieta a mente, reduz o estresse, alivia e cura sintomas de pânico e depressão. É uma profunda terapia que nos leva ao estado alfa da mente, estado muito tranqüilo.
  • Exercícios psicofísicos (asanas), que produzem alongamento muscular, flexibilidade, firmeza, equilíbrio. Liberam o fluxo energético do corpo. Massageiam órgãos e glândulas, melhorando o funcionamento dos sistemas nervoso, endócrino, respiratório e digestivo.
  • Alongamentos (dharana), gerando sólida base para a meditação (dhyana).

Este conjunto de práticas pode ajudar na nossa estrutura psicomotora, neuromotora, locomotora e motora e no reequilíbrio das funções eletro-somatológicas (emocional/ nervoso e psicológico) e orgânicas. Serve ainda em casos específicos para sanar problemas internos ou externos do organismo, tais como nódulos, desvios de colunas não genéticos, gastrites, úlceras, colites, dores de cabeça, insônias, ansiedades ou outros desajustes eletro-somatológicos.
Em geral há quatro estágios dentro do Hatha Yoga. O básico, para iniciantes, com media de duração de dois anos; o intermediário, com media de duração de dois anos também; o técnico, com media de dois a três anos e o avançado, que pode ser iniciado a partir do quinto ano das práticas.
Não há ligações com religiões.  A Yoga é uma filosofia e uma ciência. A prática deve observar uma série de princípios e requer vontade, dedicação e boa dose de disciplina interior.

Algumas orientações:
  •  Busque se possível, manter suas práticas sempre no mesmo horário, duas vezes por semana.
  • Abstenha-se de alimentos sólidos nas duas horas antes, e de alimentos líquidos na primeira hora anterior às práticas;  
  • Mantenha-se em silencio durante as práticas;
  • Respire tão somente pelas narinas, tanto a inspiração quanto a expiração, de forma calma, suave, profunda e harmoniosa;
  • Mantenha sempre a coluna suavemente ereta, sem tensões e a cabeça erguida na verticalidade da mesma;
  • Busque uma alimentação equilibrada, evite os excessos. Use bastante cereais, integrais, vegetais, legumes, frutas, soja, mel, fibras, sucos naturais e água à vontade;
  • Procure harmonizar-se com tudo que o cerca. Cultive sempre uma atitude positiva diante da vida. 

A medida que o praticante de Hatha Yoga progride, ele se torna consciente de como os sentidos, a mente e a respiração devem ser utilizadas para alinhar o corpo.

sábado, 16 de novembro de 2013

Meditação diária


Você vem para este mundo exatamente como um livro não escrito,cheio de páginas em branco.
Você tem que escrever o seu destino. Não há ninguém que esteja escrevendo o seu destino. E quem escreveria? E como? E para quê?
Você vem para este mundo apenas como uma potencialidade em aberto — uma potencialidade multidimensional.
Você tem que escrever o seu destino, tem que criar o seu destino. Você tem que se tornar você mesmo.
Você não nasceu com um "eu" pronto. Você nasceu apenas como uma semente — e também pode morrer assim como uma semente, mas também pode se tornar uma flor, pode se tornar uma árvore. ( Osho)

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Tina Turner - Om Sarvesham Svastir Bhavatu

Tina Turner e 30 crianças de diversas religiões cantando este lindo mantra védico num projeto para contribuir com a paz e a tolerância.



Om Sarvesham Svastir Bhavatu

Sarvesham Shantir Bhavatu
Sarvesham Purnam Bhavatu
Sarvesham Mangalam Bhavatu
Om Sarve Bhavanthu Sukhinah
Sarve Shantu Niraamayaah
Sarve Badrani Pashyantu
Ma Kaschi Dukha Bhaag Bhavet


“Que todos tenham bem-estar. Que todos tenham a paz. Que todos encontrem a perfeição. Que todos sejam felizes. Que todos tenham saúde. Que todos tenham boa sorte e que ninguém tenha que sofrer.”

(tradução do centro de yoga Govardhana, Curitiba-PR)

Vampiros energéticos


Cada um de nós possui um padrão energético, determinado pelo tipo de pensamento, sentimento e condição física. Emanamos o tempo todo energia para o ambiente, e impregnamos o local onde estamos e as pessoas que por ali circulam com nossas vibrações. Isso explica muitas vezes, a antipatia em relação a uma pessoa sem ao menos termos tido algum tipo de contato mais próximo com ela: o que ocorreu foi uma incompatibilidade energética.

Os vampiros energéticos são seres que se alimentam das energias alheias das pessoas, animais, plantas e até lugares. Estas pessoas não conseguem absorver energia de forma natural e então passam, mesmo que inconscientemente, a absorver a energia das pessoas com as quais relaciona. Não devemos julgá-las como más, pois muitas vezes a pessoa nem “se tocou” de como seu comportamento, seus pensamentos e suas ações, são nocivas principalmente para elas mesmas.

Existe o tipo de vampiro que tem consciência do que está fazendo e faz porque ele não consegue parar e existe o tipo de vampiro mais perigoso que é aquele que não tem consciência do que está fazendo, achando que está certo e o outro é que está errado. Quando desmascarado esse tipo fica agressivo, resistente e nega, porque ele percebe que está perdendo o controle da situação e ele tenta reverter isso a qualquer custo, sugando ainda mais a presa.

Os sintomas físicos da vampirização costumam ser a sonolência excessiva, cansaço de repente, a prostração, bocejar a todo momento, irritação, sudorese muito grande. Se alguma vez, ao se aproximar ou ver uma pessoa, sentir um certo desconforto interior, um certo frio na barriga, você pode estar sendo drenado.

Atenção para identificar alguns tipos de vampiros:

Adulador: São pessoas extremamente sedutoras, sempre falam o que você quer ouvir, estão disponíveis a todo o momento, elogiam demais, sempre concordam com o que você fala, bajulador, você percebe que tudo nele é falso mas por carência você o aceita.

Critico: Vê maledicência em tudo. Está sempre criticando, vendo o lado sombrio de tudo.
Reclamador: Sempre reclamão, queixoso, sempre pessimista a respeito de tudo: o governo, a sociedade, do tempo, etc.

Inquiridor: Dispara perguntas sobre tudo, fala demais, não deixa os outros falarem.
Lamentador: Sempre se sente a vitima, alega que todos o prejudicam, chora anos a fio suas desgraças, é sempre o injustiçado.

Narcisita: Se acha o máximo, se julga perfeito o tempo inteiro, pisa em quem está embaixo.

Pegajoso: Sempre gruda em você, tanto fisicamente te tocando o tempo todo, quanto emocionalmente, querendo estar ao seu lado e participando da sua vida o tempo todo.

As pessoas que mais facilmente caem nas presas dos vampiros são as pessoas carentes emocionais, com baixa autoestima, inseguras, que sentem a necessidade de estarem cercadas por alguém, ainda que este seja um vampiro.

Se possível o afastamento dessas pessoas, ótimo. Se não for possível o ideal é aprender a lidar com eles, não entrar no seu jogo, não concordar com o que eles dizem. Ter nossa segurança interior, ficarmos calmos diante de uma provocação, mantermos o bom humor, cultivar nossa compaixão, afinal os vampiros são pessoas em desequilíbrio que se fortalecem daquilo que você dá a eles.


Não apontar o dedo é muito importante, pois antes de julgarmos devemos fazer um auto-exame: como estão nossos pensamentos? Nossas emoções? Nossa maneira de lidarmos com as outras pessoas? Será que de repente, sem percebermos, não podemos estar sendo vampiros das pessoas com quem lidamos também?