3 Vestindo o seu Poder: Junho 2014

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Mandalas


Mandala é uma imagem circular composta por um padrão de formas que se repetem simetricamente em torno de um ponto central. É uma ferramenta para se conectar com o universo, um caminho para o autoconhecimento e aperfeiçoamento espiritual, inspirando serenidade. No aspecto energético, a mandala ativa, energiza e irradia, podendo harmonizar ambientes físico ou pessoal carregados negativamente. Seu campo de força modifica a nossa energia em vários níveis.

A palavra Mandala vem do sânscrito e significa "círculo”, usadas há milênios pelos povos orientais para expressar a experiência humana de contato com a energia divina. É um instrumento de contemplação do divino e da meditação. Representam o ritmo, movimento e harmonia que regem todo o Universo, a natureza e o próprio ser humano.

Para os hindus, a mandala é a reprodução da mente humana equilibrada. Meditar olhando para uma mandala pode reordenar os processos mentais, trazendo paz e soluções para conflitos internos.

Meditação com mandalas
Escolha uma mandala que te atraia, deixando-se levar pela sua intuição. Dizemos que na verdade não somos nós que escolhemos uma mandala e sim é ela que nos escolhe. Aquela que você sentir que é a sua preferida, assim deixe ser.
Sente-se confortavelmente com a coluna ereta diante da mandala escolhida, mantendo o centro da mandala na altura dos olhos.
Relaxe e apenas focalize sua atenção no centro, sem fazer qualquer esforço e sem esperar nada. Apenas mergulhe nela, sinta toda sua vibração.
Aceite sua intuição, desvie-se dos pensamentos e julgamentos, a mente não deve interferir e nem buscar respostas.
Medite por mais ou menos 15 minutos. Ao final proceda da maneira como você está acostumado em suas meditações.

Mandalaterapia
A pratica de desenhar e pintar mandalas é chamada de mandalaterapia, utilizada para levar o individuo ao encontro consigo mesmo, através do encontro com as cores, formas e símbolos mágicos e sagrados. Favorece a reflexão, a intuição e estimula a criatividade.
Os adultos, que na maioria das vezes, já está há tanto tempo esquecidos do prazer de se deixar levar pela brincadeira de desenhar e colorir, podem adotar a pratica como resgate da sua criança interior, para relaxar e aliviar-se das tensões do dia-a-dia.
Qualquer pessoa pode aderir à mandalaterapia. Se desenhar uma mandala lhe parece muito difícil, você pode imprimir uma imagem e pinta-la com lápis de cor, giz de cera, guache... e  ao final coloca-la num quadro e pendura-la na parede como um belo e barato objeto de decoração, ou utiliza-la para meditar.
Escolha entre os modelos abaixo uma que mais gostar. Clique com o botão direito do mouse e clique em “salvar imagem como” para salvá-la em seu computador.
No site abaixo você encontra mandalas em movimento onde você pode controlar a velocidade e as imagens. É um efeito muito bonito.

Uma boa pratica de mandalaterapia para você!














sexta-feira, 20 de junho de 2014

Música Enquanto houver sol, Titãs

Pensei nesta música hoje de manhã, Enquanto houver sol, dos Titãs. Bem inspiradora, só se tocar na letra.



terça-feira, 17 de junho de 2014

Meditar, segundo Louise Hay


Gosto muito da Louise Hay, ela é uma grande terapeuta e sua história de vida é muito inspiradora. Ela simplesmente traz a mensagem " Se ame, se ame de verdade. A sua autoestima e amor próprio é a sua fonte de conquistas." e isso pode soar tão simples e tão cheio de verdade. Ela também acredita nos poderes maravilhosos da meditação e autorecolhimento para se alcançar uma vida mais feliz.

Trecho do livro: Vida! O poder do pensamento positivo para uma existência mais feliz, de Louise Hay

"A meditação é algo bastante simples, mas, apesar disso, há bastante confusão a respeito. Existem aqueles que têm medo de meditar porque acham o processo sobrenatural, estranho, relacionado ao ocultismo. Costumamos recear o que não compreendemos. Outras pessoas, porém, lamentam o fato de não conseguirem meditar porque não conseguem parar de pensar. Bem, pensar faz parte da natureza da mente. Nunca a desligaremos de maneira total. Mas a prática da meditação ajudará a aquieta-la. A meditação é uma forma de nos desviarmos da tagarelice da mente, descendo a níveis mais profundos, entrando em contato com a sabedoria interior.
Merecemos entrar em contato com a voz interior e ouvira as respostas que vem do mestre interior. Se não tirarmos algum tempo para isso todos os dias, estaremos usando apenas de 5 a 10% do que temos à disposição.
Os benefícios da meditação são cumulativos. Quanto mais tempo você meditar, mais tempo conseguirá ficar meditando, e o processo se tornará cada vez melhor.
Costumo sugerir que as pessoas comecem ficando cinco minutos sentadas, só respirando. E que façam isso uma vez por dia, durante uma semana. Depois, por cinco minutos, duas vezes por dia: de manhã, antes de mais nada, e no começo da noite. Se você conseguir fazer sua meditação mais ou menos no mesmo horário, todos os dias, os benefícios serão maiores.
Não espere que aconteça muita coisa no primeiro mês. Apenas pratique. Sua mente  e seu corpo estão ajustando-se a um novo ritmo, uma nova sensação de paz. Seja delicado consigo enquanto medita, não importa o que aconteça você não esta fazendo nada errado, está adquirindo uma nova habilidade, o processo ficará cada vez mais fácil.
Meditar cinco minutos todos os dias é melhor do que vinte minutos uma vez por semana."



sexta-feira, 13 de junho de 2014

O gato e a espiritualidade

Eu que adoro gatos, achei um texto bem interessante que explica a relação entre o gato e a espiritualidade. Assim dá para compreender o porque de algumas atitudes desse animal misterioso. 

"Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não topa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Ele vê além, por dentro e pelo avesso. Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende do afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando surge nele um ato de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é algo muito verdadeiro, que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento. O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode, ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós. Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe "ler" pensa que "ele" não está ali. Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, ele está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir. O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluídos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge silencioso, meditativo e sábio monge, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado. O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas.

domingo, 8 de junho de 2014

Meditação da dança


OSHO NATARAJ MEDITAÇÃONataraj é a energia da dança. Esta é a dança como uma meditação total, onde toda a divisão interna desaparece e uma sutil, consciência relaxada permanece.

"Esqueça o dançarino, o centro do ego; torne-se a dança. Essa é a meditação. Dance tão profundamente que você esquece completamente que você está dançando e comece a sentir que você é a dança. A divisão deve desaparecer; então torna-se uma meditação.

Se a divisão está lá, então é um exercício: bom, saudável, mas não pode ser dito como espiritual É apenas uma simples dança A dança é boa em si mesma ─ tanto quanto é bom o que vem depois ─ você vai se sentir bem, jovem. Mas ainda não é meditação. O dançarino deve ir, até que somente a dança continua. Não fique de lado, não seja apenas um observador. Participe!

Deixe a dança fluir à sua própria maneira. Não a force, antes siga-a, permita-a. Mantenha a disposição de festa. Você não está a fazer algo muito sério, está a divertir-se, a divertir-se com a sua energia vital, com a sua bionergia, permitindo que ela se movimente por si mesma. Assim como o vento sopra e o rio flui, você sopra e flui, Sinta-o.

E seja sempre brincalhão Lembre-se sempre da palavra brincalhão -. Comigo é muito básico." Osho

Instruções:
A meditação tem três estágios, com duração total de 65 minutos.

Primeira Fase: 40 minutos
Com os olhos fechados, dance como se estivesse possuído. Deixe seu inconsciente assumir o controle totalmente. Não controle seus movimentos ou testemunhar o que está acontecendo. Basta estar totalmente na dança.

Segunda etapa: 20 minutos
Mantendo os olhos fechados, deite-se imediatamente. Fique em silêncio e imóvel.

Terceiro Estágio: 5 minutos
Dance em comemoração e desfrute.

Acho que muitas músicas podem servir para fazer esta meditação. Músicas que nos sejam agradáveis, que nos faça esquecer de todo o que não nos serve e nos conduza a um estado de entrega total ao momento. Tenha bom senso ao escolher a música.
Acredito que alguns tipos de música e ritmos por mais que gostamos, não vão nos levar ao efeito desejado desta prática, mas eu digo a vocês que em muitos dias quando estiverem querendo se afastar daquilo que não nos faz bem, colocar suas canções favoritas e dançar sem medos, sem pensar em nada, apenas sentindo a melodia, as notas, em toda a sua plenitude, renova a energia de verdade.
Fica a dica. Aperte o play e apenas divirta-se e... medite!

terça-feira, 3 de junho de 2014

Equilibrio dos chakras com alimentos

Todos já ouviram falar sobre a importância de se montar refeições utilizando várias cores para trazer maiores benefícios à saúde. Mas o que muitas pessoas não sabem que cada cor de alimento pode influenciar e interferir no equilíbrio de cada um dos nossos chakras ( se você quiser saber mais sobre o que são os chacras clique aqui). O Guido, um amigo do grupo de meditação do qual participo, me enviou um artigo interessante sobre o assunto. A página está em inglês mas transcrevi o essencial logo abaixo. Boa leitura e boa ida à feira para montar seu arco-íris!

A ingestão de certas cores de alimentos nos ajuda a nos realinharmos emocionalmente. Esta técnica baseia-se na Ayurveda. Veja como funciona:

Vermelho para energia ( Chakra Raiz ou básico­­) – Se você se sente cansado, alimentos vermelhos como tomates, morangos, framboesas e beterrabas vão ajudar a aumentar os níveis de energia e temperatura do corpo.

Laranja para a confiança e auto-estima ( Chakra Sexual ) Se você se sente com pouca confiança, ou baixa auto-estima, utilize alimentos na cor laranja. Tangerina, manga, cenoura, abóbora, inhame, vão melhorar esses sentimentos.

Amarelo para alegria ( Chakra do plexo solar) – Se você se sente deprimido ou triste, coma alimentos amarelos como banana, milho na espiga, abacaxi fresco ou pimentas amarelas e veja suas alterações de humor, pois o amarelo é um potencializador de humor natural.

Verde para o rejuvenescimento ( Chakra cardíaco) – Sentindo-se com pouca energia vital? Estressado? Excesso de trabalho? Coloque suas verduras orgânicas favoritas em um espremedor ou faça uma salada gigantesca e observe diminuir seu nível de estresse. Provavelmente ele vai sumir devido às enzimas vivas, oxigênio e clorofila.

Azul/preto para acalmar ( Chakra da Garganta) Ansiedade? Desfrute de uma tigela de mirtilos (um fruto silvestre que gosta do frio. É uma baga, cor azul ceroso, e está no topo dos alimentos com maior teor de antioxidantes) ou amoras. Alimentos pretos e azuis ajudam a tonificar os rins.

Violeta para a paz (Chakra do Terceiro Olho) – Se você está se sentindo frustrado, irritado ou incapaz de perdoar, alimentos nesta cor vão ajudar a acalmar a sua energia e trazer-lhe paz. Alimentos como berinjela, couve roxa, uvas Concord, cenouras roxas, ajudam a trazer calma.

Branco para a força ( Chakra Coronário ) – Cogumelos, alho, gengibre, cebola, lichia, coco e outras frutas tropicais ajudam a dar força e poder. Se você se sente derrotado ou para baixo, desfrutar de alguns alimentos brancos aumentam a sua força interior. 



Texto de Zain Saraswati Jamal, nutricionista holística, atleta, professora de Yoga, escritora, palestrante motivacional, que usa sua experiência pessoal e conhecimento em nutrição, Ayurveda, fitness, recuperação, yoga e meditação para treinar atletas profissionais e todos aqueles interessados em alimentação saudável.

http://www.sunwarrior.com/news/balance-your-chakras-with-food/